(MODELO)
O Projeto .... estuda a biologia e as relações ecológicas da arara-azul-grande, realiza o manejo e promove a conservação da arara azul em seu ambiente natural. O Projeto também estuda outras espécies que coabitam com a arara azul no Pantanal, como as araras vermelhas, tucanos, gaviões, corujas, pato-do-mato e outras espécies.

 

Objetivo

  • Manter populações viáveis de araras azuis (Anodorhynchus hyacinthinus), a médio e longo prazos em vida livre no seu ambiente natural;
  • Promover a conservação da biodiversidade e do Pantanal, como um todo.
 

Breve histórico

O Projeto ... é, especialmente, voltado à conservação da Arara Azul Grande (Anodorhynchus hyacinthinus) no Pantanal. Em 1990, nasceu de uma iniciativa pessoal da bióloga Neiva Guedes, ao encontrar um bando de araras-azuis no Pantanal (novembro/89), encantar-se com a espécie e saber que elas estavam fadadas a desaparecer da natureza. Levantamentos realizados na década de 80, colocaram as araras-azuis (Anodorhynchus hyacinthinus) no Apêndice I do CITES, no Red Data Book e na Lista Oficial de Espécies da Fauna Brasileira Ameaçadas de Extinção. Os fatores que levaram a espécie ao declínio foram: a) a captura para o comércio nacional e internacional; b) descaracterização do ambiente; c) coleta de penas para confecção de souvenirs.

 

Áreas do projeto

Avistamentos

Todas as araras-azuis e outros psitacídeos avistados são registrados diariamente. Neste monitoramento, por exemplo, é possível saber os horários de atividades das araras, o que estão fazendo, que tipo de ambiente estão, entre outras informações.